terça-feira, 21 de setembro de 2010

O Teimoso jovem velho

Havia de imediato uma vontade subida de corrigir e comprimir todos os erros do passado em uma pequena caixa e dizer para si mesmo :”Finalmente findei minhas dividas para com minha consciência!”

Listou e fez de sua consciência ferida, o mapa para chegar a uma redenção cega e plena de cansaço, e como troco, gerar dividendos para com o tempo.

Já o tempo, fora, restava as passagens caóticas em mente e a vontade de remediar... a tarefa é digna de honrarias...mas com entranhas permeadas de vergonha.

Como chorar? E para que chorar? O consolo dele não passava de apoio para si mesmo e uma maneira de sorrir sem fios de culpa...

Ao olhar nos olhos, caia em lamentações, que por mais românticas que pareciam, careciam dessa dor...mesmo sem forças mantinha-se firme,era necessária tal agonia?

Para que? Onde chegara com isso? E se chegar? Chegara pelo menos a metade de seu ser? Estará disposto a deixar tudo para trás?

Se sim...ai esta sua sina...sangrar em seus textos até sanar as mazelas de sua maturidade vagabunda e senil...

Um comentário:

Shisuii disse...

Toda maturidade acaba sendo senil. Mas o velho por nçao poder, e o jovem, por não saber, sempre põem tudo a perder, como diz o dito popular.

Shisuii